Brincos, colares e pulseiras, foram uns dos acessórios produzidos por 25 pacientes com hanseníase que fizeram parte da oficina de biojoias do projeto “Reabilitação Socioeconômica” promovido pela Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), vinculada à secretaria estadual de Saúde em Rondônia. A oficina aconteceu no período de 25 a 29 de março, em Porto Velho e contou com a presença do Instituto Sicoob. 
A ação teve como objetivo estimular a inclusão social, autonomia financeira e melhoria na qualidade de vida para os pacientes com hanseníase, doença infecciosa crônica, que pode levar ao desenvolvimento de incapacidades como: força muscular ou outras sequelas que impossibilitam a realização de suas atividades diárias. Sementes de tucumã, açaí entre outros materiais retirados da natureza criaram formatos de biojoias confeccionados para venda. E foi no encerramento da oficina que os pacientes receberam as primeiras orientações sobre Cooperativismo e Educação Financeira. 
Atentos e sobre o comando do Ministrante Voluntário, Wellington Galindo, os pacientes receberam orientação sobre os princípios que regem o Cooperativismo e sobre educação financeira, entendendo como deverão lidar com o dinheiro dia a dia para realização dos seus projetos de vida.  “Com a missão de difundir a cultura cooperativista, o Instituto Sicoob não mede esforços para levar este conhecimento à comunidade local. Sabemos da nossa importância perante a sociedade e disseminar o Cooperativismo e Educação Financeira ao maior número de pessoas tem sido a nossa meta, cumprida através dos nossos voluntários com expertise na área, ” ressalta Manoel Souza, Pessoa de Desenvolvimento Estratégico (PDE) do Instituto Sicoob. 

 


Notícias Anteriores




  • Avenida Nações Unidas 555, Nossa Senhora das Graças , Porto Velho - Rondônia
  • sicoobnorte@sicoobnorte.com.br
  • 69 2181-1007